quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Campanha Nacional de Multivacinação começa na próxima segunda-feira (19)

O Ministério da Saúde, em parceria com as Secretarias de Estado da Saúde, dará início a Campanha Nacional de Multivacinação nesta segunda-feira (19). Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), para realizar a campanha no Maranhão, foram destinadas 870 mil doses extras de 14 tipos de vacinas, incluindo a imunização contra HPV para meninas. Este ano, pela primeira vez, o público alvo da campanha são crianças e adolescentes entre 10 a 15 anos de idade incompletos. A imunização será realizada até o dia 30 de setembro.

Resultado de imagem para campanha de multivacinação 2016
De acordo com a coordenadora estadual de Imunização da SES, Helena Almeida, é importante que os pais levem seus filhos para o posto de saúde mais próximo, para atualizar a carteira de vacinação. “O objetivo principal, nesse momento, é que os pais levem seus filhos com a caderneta de vacinação ao posto de saúde, para que essa caderneta seja avaliada, e o profissional veja se essa criança precisa ou não receber uma dose de vacina”, orientou a coordenadora.

Uma novidade da campanha este ano é a inclusão de meninos e meninas entre 10 e 15 anos de idade incompletos, com o objetivo de reforçar a imunização dessa faixa etária, cuja frequência às unidades de saúde foi considerada incipiente por especialistas da saúde básica. Para as meninas, a campanha também traz vacinas contra o HVP, vírus sexualmente transmissível que leva ao desenvolvimento do câncer de colo de útero, principalmente em mulheres acima dos 25 anos, resultando em muitas mortes.

Vacinas disponíveis

São 14 os tipos de vacina disponibilizados para a população por meio da campanha de multivacinação: hepatite A, VIP, meningocócica C, rotavírus, HPV, Pneumo 10, febre amarela, Varicela, Pentavalente, Tetraviral, Dupla adulto, DTP, Tríplice viral, VOP (poliomielite). Destas, quatro tiveram o esquema vacinal modificado em janeiro.

A vacina contra a poliomielite, antes em duas doses, agora será aplicada em três doses injetáveis – aos 2, 4 e 6 meses de vida – e mais duas orais; a vacina contra o HPV, antes aplicada em três doses, passa a ser ministrada em duas, com intervalo de seis meses entre as imunizações; a meningocócica era aplicada aos 15 meses e agora passa a ser administrada aos 12 meses; e a pneumocócica, que teve uma dose subtraída e agora passa a ser aplicada duas vezes.


A coordenadora de Imunização da SES, Helena Almeida, ressaltou a necessidade de seguir as orientações do Ministério da Saúde à risca, para que haja eficácia nas imunizações. “Cada uma das vacinas tem seu esquema específico, que precisa ser completado para que esse organismo possa produzir anticorpos suficientes, para proteger a criança contra aquela doença”, concluiu a coordenadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário