terça-feira, 3 de maio de 2016

Dilma acende tocha olímpica e diz que crise política não atrapalhará Jogos

Dilma durante cerimonia
A presidente Dilma Rousseff inaugurou oficialmente nesta terça-feira (3) o revezamento da tocha olímpica no Brasil. Com um discurso no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), Dilma deu as boas-vindas à chama, que chegou da Suíça pela manhã, e disse que o país saberá se unir pelos Jogos apesar do momento político conturbado.

"A tocha será recebida com alegria em todas as cidades do nosso imenso Brasil. Em todas as cidades que passar, deixará claro que a Olimpíada se dá em cada canto do Brasil. Sabemos as dificuldades políticas que existem em nosso país hoje", afirmou a presidente, que enfrenta um processo de impeachment no Senado.

"Conhecemos a instabilidade política. Mas o Brasil será capaz de, mesmo convivendo com um período difícil, muito difícil e verdadeiramente critico da história e da democracia do nosso país, saberá conviver, porque criamos condições para isso, para a recepção de todos os atletas e visitantes estrangeiros. O que vale é a luta, e nós sabemos lutar. Somos todos olímpicos, somos todos Brasil", continuou.

A primeira pessoa a carregar a tocha no Brasil foi a campeã olímpica Fabiana, do vôlei. Ela desceu a rampa do Palácio do Planalto com o artefato e começou a primeira perna do revezamento por Brasília, seguida por muitas pessoas.

O fogo sagrado foi aceso em 21 de abril, em cerimônia realizada na cidade grega de Olímpia. O revezamento da tocha no Brasil vai durar três meses e se encerrará em 5 de agosto, no Rio de Janeiro, na abertura oficial dos Jogos Olímpicos de 2016.

Do UOL, em São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário