sábado, 10 de outubro de 2015

Trasladação reúne cerca de 1 milhão de devotos pelas ruas de Belém

A noite deste sábado (10) foi marcada pela romaria da Trasladação, que saiu por volta de 17h45 do Colégio Gentil Bittencourt, em Belém, após missa celebrada pelo Cardeal Arcebispo Emérito de São Paulo, Dom Cláudio Hummes. Após cerca de seis horas de procissão, a berlinda que conduz a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou à Catedral Metropolitana por volta das 23h. A romaria noturna percorreu 3,7 km, no sentindo inverso ao trajeto do Círio de Nazaré que será realizado na manhã deste domingo (11).
A estimativa da Diretoria da Festa de Nazaré é que mais de 1 milhão de devotos tenham acompanhado a procissão, a segunda maior da quadra nazarena em número de fiéis. Com emocionantes homenagens pelo caminho, como "chuva" de papel picado, canções religiosas entoadas por artistas como a cantora Fafá de Belém, que neste ano convidou o padre Fábio de Melo para dividir o microfone, além de espetáculos pirotécnicos que enchem de luz e cor o céu na capital paraense, a quinta romaria da festividade nazarena tem um percurso um pouco mais longo que o do Círio.
Berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré chega à Igreja da Sé, em Belém, na noite deste sábado (11), após cerca de seis horas de procissão da Trasladação. (Foto: Christian Emanoel/Tv Liberal )Berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré chega à Igreja da Sé, em Belém, na noite deste sábado (10), após cerca de seis horas de procissão da Trasladação. (Foto: Christian Emanoel/Tv Liberal )
A caminhada inicia pela avenida Magalhães Barata, avenida Nazaré, avenida Presidente Vargas, avenida Boulevard Castilho França, avenida Portugal, Praça do Relógio até a chegar à Igreja da Sé, no bairro da Cidade Velha.
Raimunda Bandeira veio à Trasladação agradecer a cura de um câncer de mama. (Foto: Catarina Barbosa/G1 PA)Raimunda Bandeira veio à Trasladação agradecer a cura de um câncer de mama. (Foto: Catarina Barbosa/G1 PA)
Sete mil devotos seguiram na corda de 400 metros. Entre os devotos estava Raimunda Bandeira, de 58 anos, que chegou cedo para acompanhar a missa da Trasladação e seguiu em romaria. “Vim agradecer porque tive um problema de antígeno do câncer no seio, e sobrevivi. Estou curada. Vim acompanhar a Trasladação, e amanhã vou na romaria do Círio junto com os meus filhos”, diz.
Jovem agradece Nossa Senhora de Nazaré pela sáude do seu filho. (Foto: Luana Laboissiere/G1 PA)
Jovem agradece Nossa Senhora de Nazaré pela
saúde do seu filho.(Foto: Luana Laboissiere/G1 PA)
A jovem Mayara Moreira, de 26 anos, acompanhou todo o trajeto da procissão de joelhos para agradecer por uma graça relacionada à saúde do seu filho pequeno e da mãe.

Emocionada, ela iniciou o percurso por volta das 17h40 com a ajuda dos vizinhos. Nas mãos, carregava uma santinha, um terço e um escapulário.

A irmã, Maysa é quem seguia ao lado da romeira. No trajeto, várias pessoas a aplaudiam pelo ato de fé.

Já próximo à Estação das Docas, o casal Natália Cantuária e Vinícius Sanches, ambos de 26 anos, carregava o pequeno Aian, que completava nove meses na ocasião. Segundo os pais, o garoto foi vestido de anjo como forma de agradecimento por aquilo que eles consideram um milagre.
Os pais do garoto Aian, de nove meses, decidiram vesti-lo de anjo para agradecer por milagre. (Foto: Luana Laboissiere/G1)
Os pais do garoto Aian, de nove meses, decidiram
vesti-lo de anjo para agradecer por milagre.
(Foto: Luana Laboissiere/G1)
"O nome do nosso filho quer dizer 'presente de Deus'. Tivemos dificuldades, mas pedimos com fé, e sem dúvida Nossa Senhora de Nazaré, que é a grande mãe, nos atendeu", afirma, entre lágrimas, a jovem mãe.
"Nós já acompanhamos o Círio e a Trasladação há bastante tempo e achamos importante repassar essa fé para o nosso filho. Ele acompanha a procissão desde que estava na barriga da mãe", complementa o pai, que acrescenta ainda que pretende trazer o menino todos os anos à festividade religiosa.
Em outro ponto do percurso, a estudante universitária Marcela Lopes, de 18 anos, pedia ajuda da tia para amarrar no pulso um pedaço da corda, que é disputada por milhares de devotos durante o pagamento de promessas.
Universitária acompanhou procissão na corda para agradecer por aprovação no vestibular. (Foto: Luana Laboissiere/G1)
Universitária acompanhou procissão na corda para
agradecer por aprovação no vestibular.
(Foto: Luana Laboissiere/G1)
Ela mesma conta que até pouco esteve ali, unida aos romeiros, pela primeira vez, para agradecer pela aprovação no vestibular em uma universidade pública. A universitária diz que foi a fé na Virgem de Nazaré somada a uma atribulada rotina de estudos que garantiram a realização do sonho de ingressar no ensino superior após seguidas reprovações.
"Foi a minha estreia na corda, e no começo parece impossível conseguir levar até o fim porque é muita gente, o percurso é longo e em alguns momentos a gente sente que não vai dar conta. Mas vem essa força que não dá para explicar, é a mão dEla te conduzindo, é a força dos outros romeiros, o incentivo das outras pessoas, e a gente vai seguindo", revela, enquanto a expressão de cansaço rapidamente cede espaço para a alegria diante do dever cumprido.
Círio de Nazaré Belém romaria fluvial (Foto: Raimundo Paccó/Frame/Frame/Estadão Conteúdo)Barcos homenageram Nossa Senhora de Nazaré na Romaria Fluvial (Foto: Raimundo Paccó/Frame/Frame/Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário