quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Dilma decreta luto de três dias por morte de Eduardo Campos



A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB). Dilma também suspendeu, por igual período, todas as suas atividades eleitorais.

Em um pronunciamento, Dilma lamentou a morte de Campos. "Quero dizer que hoje o Brasil está de luto e sentido com uma morte que tirou a vida de um jovem político promissor."

Ela também lembrou que Campos era neto de Miguel Arraes, a quem se referiu como uma referência para a geração dela. "Eduardo Campos seguiu seus passos."

"O Brasil perde uma jovem liderança, com um futuro extremamente promissor, um homem que poderia galgar os mais altos POSTOS."

A presidente também falou da boa relação que ambos tinham, apesar das divergências que tinham, e lembrou-se da última vez que se viram. "Foi no FUNERAL do (escritor) Ariano Suassuna (no final de julho) e, nessa ocasião, mantivemos a relação afetuosa que tivemos ao longo da vida."

"Espero que o exemplo de Eduardo Campos sirva para mantê-lo vivo na memória e nos corações de brasileiros e brasileiras."

Dilma também estendeu seus pêsames aos assessores e colegas de Campos que estavam a bordo. Ela também decretou luto oficial de três dias e disse que suspenderia sua agenda de campanha pelo mesmo período.

Campos, de 49 anos, estava num avião que caiu em Santos, em trajeto entre o Rio de Janeiro e o Guarujá, no litoral de São Paulo. Todas as outras seis pessoas a bordo morreram.

'Grande companheiro'
Horas antes, a Presidência havia divulgado uma nota, em que Dilma dizia estar "tristíssima" com a morte e que "o Brasil inteiro está de luto".

"Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro."

Na nota, ela citou sua convivência com Campos no governo Luiz Inácio Lula da Silva – ambos foram ministros do ex-presidente. "Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência."

Dilma disse ainda que Campos foi um pai e marido exemplar. "Nesse momento de dor profunda, meus sentimentos estão com Renata, companheira de toda uma vida, e com os seus amados filhos."


A presidente também expressou condolências aos familiares dos outros seis mortos no acidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário