sexta-feira, 20 de junho de 2014

Dilma tem 39%, Aécio 21% e Campos 10% segundo IBOPE

dilma
O Ibope divulgou, neste feriado de Corpus Christi, seus novos números para a sucessão presidencial. A eles:
- Dilma Rousseff (PT): 39%
- Aécio Neves (PSDB): 21%
- Eduardo Campos (PSB): 10%
- Pastor Everaldo (PSC): 3%
- Magno Malta (PR): 2%
- José Maria (PSTU): 1%
- Outros com menos de 1%: 3%
- Brancos e nulos: 13%
- Não sabe/não respondeu: 8%

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00171/2014 e foram entrevistados 2002 eleitores.
A soma dos adversários de Dilma representa 40% dos eleitores – o que aponta para a possibilidade de segundo turno.
No entanto, o instituto incluiu entre os candidatos o senador Magno Malta (PR-ES), cujo partido pode apoiar a presidente Dilma.
Em relação à pesquisa anterior do Ibope, de 10 de junho, praticamente não houve mudanças. No levantamento da semana passada, Dilma teve 38%, seguida de Aécio com 22% e Campos com 13%. Ou seja: só o pernambucano oscilou fora da margem de erro.
Leia, abaixo, reportagem da Agência Reuters:
Dilma tem 39% das intenções de voto e avaliação do governo piora, diz CNI/Ibope
BRASÍLIA (Reuters) – A presidente Dilma Rousseff manteve vantagem sobre seus adversários na disputa presidencial, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira, mas os indicadores de avaliação pessoal e do governo da presidente pioraram.
Dilma aparece com 39 por cento das intenções de voto, seguida por Aécio Neves (PSDB), com 21 por cento, mostrou o levantamento encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Em terceiro lugar aparece Eduardo Campos (PSB), com 10 por cento. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.
O levantamento anterior do Ibope, encomendado pela União dos Vereadores do Estado de São Paulo e divulgado dia 10 de junho, mostrava Dilma com 38 por cento das intenções de voto, seguida por Aécio, com 22 por cento, e Campos, com 13 por cento.
A pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta manhã mostrou também que a avaliação ótima/boa do governo passou para 31 por cento, ante 36 por cento em março, enquanto a avaliação ruim/péssima foi a 33 por cento, ante 27 por cento.
A sondagem apontou ainda que metade dos entrevistados desaprova a maneira de governar de Dilma, contra 43 por cento em março, e que o percentual dos que aprovam a presidente foi para 44 por cento, contra 51 por cento na sondagem anterior.
É a primeira vez desde julho de 2013, após a onda de manifestações de meados do ano passado, que o percentual dos que desaprovam a presidente supera o dos que a aprovam.
Foram ouvidas 2.002 pessoas, entre os dias 13 e 15 de junho, em 142 municípios do país.
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário